Privilégios. os privilégios de toda sorte que estão sendo concedidos diariamente pela prefeitura, tais como: horário reduzido de 5 dias, inúmeros recessos e folgas, ajuda de custo alimentação geral de 400 reais, horas hora extras além da conta, diárias de toda sorte, quinquênios, triênios, licenças prêmio, indenizações rescisórias, etc, etc., vem desestimulado e dificultando a contratação de pessoas na iniciativa privada, mesmo porque, com todos esses privilégios os funcionários efetivos e comissionados da prefeitura recebem em média mais de 3 vezes que o valor praticado pela iniciativa privada, sendo que até os estagiários recebem mais.

Exemplo disso: é a Decretação,  publicada no Diário Oficial, em que o prefeito declara RECESSO ADMINISTRATIVO, em todas as repartições públicas municipais, no período de 23 de dezembro a 05 de janeiro, ou seja, 14 dias de folga, na verdade são 16 dias, que contados com os outros recessos concedidos ao logo do ano, podem representar mais de 30 dias folga remunerada, ou seja, o valor de mais uma folha de pagamento que hoje chega aos 5 milhões, é claro, pagos pelo contribuinte e pelas empresas que, além da crise, sofrem com a concorrência desleal e privilégios concedidos pelos gestores públicos que não precisam fazer qualquer esforço para faturar ou receber as receitas. Ref.DO 13.11.19.

Deixe uma resposta