Prevendo mais uma arrecadação recorde, através de publicação no Diário Oficial de 11.11.19, o prefeito alterou as ações/prioridades e metas da Receita para o exercício de 2020 passou de 209 para 218 milhões, de 2021 de 205 para 222 milhões e de 2022 de 209 para 236 milhões. Todavia para o ano que vem, 2020, ano de eleições, os recursos destinados para investimentos produtivos, os quais poderiam gerar emprego e renda na iniciativa privada, são mínimos em relação aos recursos destinados a manutenção da máquina administrativa que dever consumir perto de 100 milhões e os mesmo valor de quase 100 milhões com despesas de pessoal, seja efetivo, comissionado, estagiários, terceirizados, bem como as indenizações das licenças prêmio, horas extras, vale alimentação, diárias, rescisões, etc, etc, etc… servindo como “cabresto” para mais uma nova eleição sem perspectiva de futuro para o Município, maior recebedor de Royalties da Itaipu.

Deixe uma resposta