Há anos que o Município vive com um Plano Diretor e de Postura arcaico, que vem desde a fundação da cidade e, que apesar das inúmeras sugestões já apresentadas pela Associação Comercial e outros cidadãos, até hoje nada foi feito. Mas agora na véspera de um novo pleito eleitoral, deverá ser enviado à Câmara um projeto de lei para ser aprovado em seções extraordinárias, como se um plano dessa envergadura, o qual envolve toda e qualquer construção de obra, uso do solo e posturas, pudesse ser concebido apenas por umas poucas cabeças ou assessorias “pro-bonus”. Certamente os vereadores oportunistas que viraram “situação” após a traição dos comparsas, aprovando tudo, sequer vão ter interesse em discutir. Não é duvidar e, seguindo o exemplo da atual gestão, que incluam no Plano Diretor a eliminação de todas as árvores de “sombra”. É claro, desde que mantenham o conforto de sua “sombra”.

Deixe uma resposta