Além da constatação geral de que a saúde de Santa Helena está sendo terceirizada para instituições ditas “institutos ou ONGs” e, que a maioria dos procedimentos especializados estão sendo realizados em outras cidades, no chamado “passeio dos doentes”.

Agora também a queixa vem de laboratórios de Santa Helena, que, apesar de argumentarem que tem toda a estrutura e que podem realizar todos os exames exigidos pela Secretaria da Saúde e Médicos, mesmo assim, constataram que postos laboratoriais de coleta da região, há algum tempo, tem realizado a maioria dos exames encaminhados pela Saúde, especialmente, aqueles indicados ou direcionados para o Consórcio de saúde CISCOPAR da regional.

Informações obtidas pelo Portal, confirma a procedência das queixas de laboratórios

O Portal da Transparência, conseguiu informações de que nos meses de março a julho de 2019, mais de 18 mil exames foram realizados só por um posto de coleta da região, quase a população de Santa Helena, com custos de mais de 100 mil.

Esses valores segundo os lavatórios queixosos, seriam repassados pelo Município para o Consórcio Regional de Saúde CISCOPAR em que a Secretaria da Saúde de Santa Helena tem parceria.

 Todavia, as informações obtidas pelos queixosos é que, além da movimentação de 18 mil exames, em apenas 5 meses, para um único posto de coleta laboratorial, gerar dúvidas, especialmente quanto a suplementações de exames além da quota, enquanto que  laboratórios de Santa Helena, não tem suplementação e apenas lhe  é destinado uma cota mínima.

Por fim, argumentam ainda, que muitos desses exames realizados por postos de coleta laboratoriais particulares da região, poderiam serem realizados pelo Órgão de Vigilância Epidemiológica local.

Deixe uma resposta