No meio a críticas à condução do processo eleitoral e de suspeita de facilitação na emissão de documentos de identidade, inclusive de estrangeiros, o Conselho da Criança e do Adolescente de Santa Helena-CMDCA, coordenará as eleições dos Candidatos ao Conselheiros Tutelares, a qual ocorrerá neste domingo dia 06 de outubro das 8 às 17 horas na Escola Municipal Marechal Deodoro da Fonseca, na Rua Minas Gerais, 1233.

São ao todo 13 candidatos, os quais disputarão 5 vagas de Conselheiro, com mandato de 4 anos, de 2020 a 2023, estando em campanha há mais de três semanas, distribuindo os conhecidos “santinhos” como se fosse uma eleição de vereador.

A única diferença é que o voto da população não é obrigatório, vota quem quer, daí a dificuldade de se saber qual o número de votos que cada candidato precisa ter para se eleger, sendo que na última eleição, o menos votado e eleito, conseguiu cerca de 150 votos apenas, mas vários outros suplentes assumiram vaga de Conselheiro, com número ainda menor de votos.

Nesta eleição do Conselho Tutelar, ouve muitas mudanças que causaram polêmicas e críticas, pois além da eleição dos Conselheiros agora ter uma agenda Nacional, também cada Município poderia legislar sobre as regras das eleições.

Foi assim que o Município, a “toque de caixa”, modificou a Lei Nº 2.383/2015 com a Lei 2.710/2019, introduzindo várias exigências não previstas antes, tais como a exigência dos candidatos possuir Carteira de Habilitação de motorista e serem aprovados em prova escrita com matérias diversas entre as quais conhecimento de informática, como média mínima 6.

A coordenação do processo ficou a Cargo de uma Comissão do Conselho da Criança e do Adolescente- CMDCA, a qual devido a inexperiência ou orientação política, gerou vários questionamentos, inclusive com anulação da aplicação da prova e que a mesma fosse refeita com a mesma empresa a qual possuía restrições e pouco conhecimento no assunto.

Por fim, neste domingo dia 06 de outubro, as eleições dos Conselheiros vão ocorrer e o que se espera e que, diante de tantas críticas e  decepções  sobre a atuação desse setor que envolve além dos conselheiros tutelares, o Conselho da Criança e do Adolescente e, também, a Secretaria de Assistência Social, possa haver, realmente, uma melhor qualificação e seleção por parte dos eleitores, mas para isso é preciso participar, votando em um dos 13 candidatos que,  se eleito, realmente possa prestar um serviços social as crianças e adolescentes, e não ser objeto de investigação por uso indevido da função, afinal quem paga o Salário e todas as despesas dessa estrutura é o Contribuinte.

Deixe uma resposta