Um fato que vem chamando atenção nos Editais publicados no Diário Oficial do Município e confirmados pelos pagamentos no Portal da Transparência, é que inúmeros contratos de “locação” estão sendo realizados pela Prefeitura com Clubes, Associações e outras entidades particulares.

O mais estranho é que os valores das “locações”, em alguns casos, praticamente estão dobrando a cada ano ou sendo elevados em mais de 100%. É o que se observa pelo contrato realizado com um Clube, o qual recebia no ano passado pela locações de seus campos de futebol R$ 3.500,00 e foi renovado por R$ 7.800,00 mensais. A mágica para dobrar de valor, foi apenas mudar o objeto da licitação de “locação dos Campos, para locação da Estrutura”.

Assim, são dezenas de contratos celebrados pela prefeitura com Clubes, Associações e Entidades particulares, as quais hoje sobrevivem dos recursos públicos, inclusive com abastecimento de suas piscinas gratuitamente com água potável por caminhões da prefeitura. Enquanto isso, produtores rurais, especialmente de aves e suínos que geram emprego e renda, precisam implorar toda semana para que suas caixas dágua sejam abastecidas por problemas ou incompetência na manutenção do sistema de abastecimento, observando que há poucos dia, dois caminhões pipa da prefeitura estavam parados com defeito mecânico e não existia nenhum outro caminhão para suprir a necessidade dos aviários.

Também observando que nos últimos dois anos, foram gastos milhões em bombas e reparos sem que o sistema de abastecimento melhorasse, continuando a queixa dos agricultores, especialmente a respeito da não implantação do programa existente de incentivo a construção de poços pelo próprio agricultor, o qual não foi implementando pela atual prefeito, não se sabe por quais motivos ou interesses. Aliás, outra constatação estranha observada pelos agricultores, é que, quando comunicam a falta dágua nos seus aviários e solicitam os caminhões pipa da prefeitura para suprir a fala do abastecimento, no outro dia, sempre aparece, na casa do agricultor, uma “empresa intermediária especializada em perfuração de poços artesianos oferecendo os serviços”.

Tal “coincidência”, tem gerando fundadas suspeitas de que agentes das empresas ou do abastecimento, tem informações privilegiadas dos locais em que falta água, usando essa informações para oferecer serviços das empresas de perfuração de poços ou participantes de licitações.

Uma imagem que publicada na mídia e que chamou a atenção na semana, refere-se a um veículo da prefeitura do setor de abastecimento, o qual transportava um cachorro durante o expediente, gerando, inclusive, indignação da Associação dos Protetores do Animais, pois segundo consultas ao próprio agende terceirizados do canil do Município, nenhum cachorro com tais características foi entregue no local pelo veículo transportador fotografado.

Deixe uma resposta