A gestão pública improvisada que, a “lá Themer”, decorreu de supostas traição própria de “companheiros” ou de conveniência políticas partidárias, tem como consequência e desdobramento os mais inusitados “arranjos” com vereadores e seus partidos, propiciando o suporte e apoio incondicional, mas todos se servindo da mesma “bandeja”, não só para se manter no poder, mas se “esmerando” em realizar todo tipo de “parcerias” políticos, algumas inimagináveis. Assim, para acomodação de todas as “facções”, “unidas”, os articuladores e consultores pro bônus, vem engendrando uma verdadeira “reengenharia” na nomeação de Secretários e outras Diretorias e Chefias, cada qual com seus interesses partidários ou particulares de poder e, pouca ou nenhuma, capacidade gerencial ou de planejamento estratégico, muito menos de interesse público. Então fica a boa dica para nome de futura “chapa ou coligação” sugerida pelas conversas de rua, para as próximas eleições: “Os Traidores e Seus Comparsas” ou simplesmente os “TCs” ou ainda o “Circo Místico”…

Deixe uma resposta