Parece que o processo eleitoral já iniciou com um ano de antecedência. O fato pode ser constatado pela várias “pesquisas de opinião” que se realizaram no último mês, quando, os possíveis eleitores ou famílias, estão sendo abordados com uma dezena de perguntas bem maliciosas e intencionais. As primeiras perguntas da pesquisa, parecem sem sentido, falando de coisas sem importância, mas à medida que o pesquisador pega a confiança do eleitor, vai se aprofundando nas tendências de voto ou posições políticas da família. Até que ao final, perguntam, “espontaneamente”, se já tem um candidato a prefeito e, ao encerrar, apresentam uma lista de nomes com várias opções e variações para candidato a prefeito e a vice.  O conselho é que não respondam, pois na verdade grande parte desses “supostos institutos de pesquisas” são direcionados e pagos pelos próprios contribuintes e, a finalidade, na verdade, é fazer um “mapeamento” de cada tendência de eleitor ou família e, a partir daí, ficarem monitorando suas posições ou tendências políticas, inclusive, ampliando ou restringindo determinados benefícios conforme suas manifestações. Então agradeça e dispensam, afinal, não passam de agenciadores de eleitores e “marqueteiros de araque” pagos por você mesmo.

Deixe uma resposta